Máquinas como eu – e gente como vocês

“Esses vinte e cinco homens e mulheres artificiais postos no mundo não estão se dando bem. Talvez estejamos confrontando uma condição fronteiriça, uma limitação que nos impusemos.  Criamos uma máquina com inteligência e autoconsciência para jogá-la em nosso mundo imperfeito. Desenvolvidas em geral seguindo linhas racionais, benevolentes com relação aos outros seres, tais mentes...

Laranja Mecânica

Laranja Mecânica é daquelas obras de arte que extrapolam os limites de gênero e mesmo da ficção para se tornar ícones culturais absolutos. Suas referências se espalham de maneira a serem reconhecidas por pessoas que nem tiveram contato com a obra, e o próprio título, esquisito e provocador, ecoa em regiões da cultura que...

O fim da eternidade

— Grande Tempo! – murmurou Cooper. — Mas isso não é nada. Alguns Eternos já passaram do Século 150.000. — E como é lá? — Diferente de tudo — respondeu Harlan, taciturnamente. — Muitas formas de vida, mas nenhuma humana. O homem desapareceu. — Morto? Dizimado? — Não sei e ninguém sabe exatamente. Neste...

Literatura e ciência na Flip 2019

De Paraty, por Caio Lima É provável que a Flip (Festa Literária Internacional de Paraty) jamais tenha abordado ou entregue à ciência a maior parcela do evento como o fez em 2019. Existe uma força basilar, uma ideia geral que enquadra a literatura como consumível, intelectual ou diletante; por outro lado, raramente houve exercícios...

A terra inabitável – Uma história do futuro

Imagine um mundo de economia descarbonizada, de infraestrutura energética toda remodelada a partir de projetos de alta tecnologia e cooperação internacional, cujos habitantes encarem o consumo indiscriminado de carne com as mesmas ressalvas com que tratam o consumo de drogas ilícitas. Nesse cenário futurístico com ares de cyberpunk idílico, o agronegócio não mais ditaria...

Fique comigo

Ayòbámi Adébáyò foi uma das participantes da mesa sobre literatura e política na programação principal da 17ª edição da Flip 2019 (a mesa contou também com a participação de Ayelet Gundar-Goshen, autora israelense, e a mediação de Lilia Schwarcz, rainha de tudo, que carrega a cultura brasileira nas costas).  Adébáyò é uma jovem escritora...

Muito além do inverno

“Naquela manhã invernal de domingo, Richard foi o primeiro a acordar; eram seis da manhã, ainda noite fechada. Depois de passar horas com a sensação de navegar entre o sono e a vigília, finalmente havia dormido como se tivesse sido anestesiado. Na lareira, restavam poucas brasas; a casa era um mausoléu gelado. Suas costas...

Os detetives selvagens

“Eu tenho um tipo de sangue que só têm os que escreveram Os detetives selvagens.” Roberto Bolaño Uma estrutura caleidoscópica, uma série torrencial de personagens esculpidos à la Bolaño (apenas para exemplificar a filigrana da composição: Norman Bolzman, um personagem secundário praticamente irrelevante para a trama total, compartilha sua impressão sobre um olhar que...

Poema de Chile

Primeira mulher americana a ganhar o Nobel de Literatura, Gabriela Mistral (pseudônimo de Lucila Godoy Alcayaga) nasceu em Vicuña, na província de Elqui, norte do Chile, em 1889. Em uma vida que a levou a conhecer inúmeros países (a certa altura, depois da fama, Mistral abandonou a profissão de educadora para desempenhar cargos diplomáticos...

A casa dos espíritos

“Em alguns momentos tenho a impressão de que já vivi isto e que já escrevi estas mesmas palavras, mas compreendo que não sou eu, mas outra mulher, que anotou em seus cadernos para que eu deles me servisse. Escrevo, ela escreveu, que a memória é frágil, e o transcurso de uma vida, muito breve,...

A América e os americanos

“O jornalismo de Steinbeck é o registro de um homem que queria fazer a coisa certa, que queria ver com clareza e exatidão, sem soberba — e sem jamais afirmar que sua visão era a definitiva, ou sequer uma visão completamente exata.” (Introdução à edição brasileira de A América e os americanos e ensaios...