Melhores de 2021

Seguem as listas de melhores leituras deste pesadíssimo ano de 2021, que já vai tarde. Mais do que nunca, a literatura se provou um remédio e uma companheira, e felizmente hoje podemos compartilhar com vocês alguns dos tesouros coletados nestes últimos 365 dias: Natasha:・Poesia 2006-2014 – Louise Gluck・Correio literário – Wislawa Szymborska・Atlas – Jorge...

Série LGBTQIA+

No mês de junho, em que se comemora o orgulho LGBTQIA+, fizemos uma série com autores ou livros de temática LGBTQIA+. Na nossa página no Instagram (@eunaoseilogaritmo) e também no nosso canal no Spotify (eu não sei logaritmo), comentamos os livros abaixo e damos nossa pequena contribuição para a discussão e desmistificação do tema....

Adquiridos 2020 (1/3)

Segue a lista dos adquiridos entre janeiro e abril de 2020, conforme a ordem que mostramos nos vídeos do Instagram. 🙂 Não-ficção e poesia Terry Eagleton – Como ler literaturaTerry Eagleton – A tarefa do críticoTerry Eagleton – Marxismo e crítica literáriaDavid Christian – OrigensMartin Puchner – O mundo da escritaGrigore Cartianu – O...

Cheiro de goiaba

Este belo livro de conversas entre Gabriel García Márquez e seu amigo, o jornalista e escritor colombiano Plinio Apuleyo Mendoza, é uma janela refrescante para a obra de Gabo e, também, para suas visões sobre família, amizade, fama e política. Recomendamos a leitura e copiamos aqui nossos trechos preferidos: “Minha lembrança mais viva e...

Eugene, Oregon

Nossa breve passagem por Eugene, essa pequena cidade no Oregon – casa de cerca de 155 mil habitantes e de uma universidade estadual -, foi surpreendente e deliciosa – apesar do 0ºC das madrugadas que durava até o meio das manhãs. O contraste com as temperaturas e cores e fluxo humano de Los Angeles,...

Literatura e ciência na Flip 2019

De Paraty, por Caio Lima É provável que a Flip (Festa Literária Internacional de Paraty) jamais tenha abordado ou entregue à ciência a maior parcela do evento como o fez em 2019. Existe uma força basilar, uma ideia geral que enquadra a literatura como consumível, intelectual ou diletante; por outro lado, raramente houve exercícios...