5 notas sobre a temporada 11 de RuPaul’s Drag Race

(SPOILERS, bitch! Então corre ver os episódios antes de ler esse post!)

A 11ª temporada de RuPaul’s Drag Race acabou ontem, e nós comentamos!

I.
Yvie Oddly maravilhosa foi crescendo na competição – até por isso a sua vitória chocou um total de 0 pessoas, de acordo com o twitter – e uma spooky queen venceu a corrida! Vamos combinar que depois de Sasha Velour e Aquaria, as nossas expectativas com a final estavam altíssimas, e talvez não tenham sido superadas (longe de mim criticar Yvie e Brooke! Que a deusa me livre!), mas acho que ficamos mal acostumados com pétalas saindo da perucas e chuva de prata da cintura (porém não queremos repetir as borboletas da Asia O’hara né). Brooke Lynn Hytes foi preparada para fazer o reveal (até tinha legenda na roupa), mas o ponto alto do lipsync final foi Yvie Oddly e Ornacia:

II.
Falando em Yvie Oddly, top 3 sickening looks dela:

III.
Nina West dona do meu coração! Definitivamente não é a mais bonita, nem a mais estilosa, mas com certeza é a mais engraçada e com a atitude certa para uma verdadeira queen – uma verdadeira miss congeniality. Foi também uma das que mais evoluiu (principalmente no que diz respeito ao padding) e deixou nosso coração quentinho (inclusive ouçam Drag is magic – um single de Nina especialmente para crianças vinhadas)!

IV.
RuPaul tem sido bem controversa em algumas decisões (não vamos nem falar sobre o maior erro não vou dizer que é da Tyra que estou falando da temporada 2), e deixar a Silky no top 5 foi com certeza uma decisão questionável. Pelo menos aprendemos que quanto mais você fala, maiores são as probabilidades de falar besteira e machucar pessoas (vide Silky sobre Yvie – replay de Phi Phi O’hara e Sharon season 4?), mas também aprendemos que pessoas machucadas (assim como esse menino que cresceu as a big, black and gay boy – se não é fácil ser minoria, imagine ser minoria da minoria da minoria) desenvolvem “armas” para se defender. Mesmo assim, Michelle Visage (THE judge – cujos antigos seios inclusive receberam de RuPaul, no começo do show, uma comovente homenagem cheia de trocadalhos do carilho) deveria ter dito isso para Silky no primeiro episódio:

V.
Uma coisa que não vamos conseguir parar de falar nunca mais:

falando sobre tudo, menos logaritmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *